www.escoladebicicleta.com.br
mecânica - prática 3
 

   » contato

   » página de entrada
 

ajuste de porca e contra-porca
 
Todo e qualquer sistema de ajuste de rolamento que utilize porca e contra-porca segue o mesmo procedimento de ajuste. É fácil, mas é preciso um pouco de paciência, porque não raro é necessário repetir o procedimento algumas vezes, até que o ajuste preciso e definitivo seja alcançado.

É importante notar que, normalmente, entre a porca e a contra-porca há uma arruela de pressão ou dentada. Se houver necessidade de desmontar o sistema, não se esqueça de recolocar a arruela (ou arruelas), tomando cuidado com sua posição correta de trabalho, caso haja uma. Evite que durante o aperto das porcas a ferramenta usada encoste na arruela.

Qualquer rosca - eixo, parafuso, porca ou mesmo arruela - deve trabalhar engraxada. Levemente engraxada. Empastelado ou lambuzado nunca.

Qualidade da rosca e seu ajuste:

Há uma diferença muito grande entre fazer ajustes em um sistema de rolamento de qualidade e outro comum. No sistema de qualidade, a usinagem das roscas é precisa, não há folgas, e basta dar o ajuste (até com os dedos), para então dar o aperto único final com a contra-porca, sem grandes segredos ou problema.

Mas a maioria apresenta folga entre roscas. Por isso só ganham estabilidade quando a contra-porca é apertada e o sistema está preso. Para alcançar o ajuste correto, talvez seja necessário repetir o ajuste algumas vezes.

Outro problema com sistemas de ajuste com porca e contra-porca de baixa precisão é que boa parte não é perfeitamente centrado. É comum que quando girados prendam um pouco em um ponto e em outro apresentem certa folga. O ajuste deve ser dado buscando um meio termo entre o ponto preso e o ponto de folga. Não há outra forma. Aliás há: evitar comprar coisas ruins. O barato sai caro!

Realizando um ajuste em um sistema de porca e contra-porca:

Sempre com a ferramenta exata para o serviço

1. encaixe a chave na porca mais próxima do rolamento e aperte até começar sentir que os rolamentos foram tocados;

2. sem tirar esta primeira chave do lugar, coloque a segunda chave na contra-porca e aperte até que ela prenda a (1ª) porca. Dê um leve aperto; mas não dê ainda o aperto definitivo;

3. retire as duas chaves e gire o sistema para ver como está o ajuste;

4. faça qualquer ajuste - apertar ou soltar o sistema - soltando a contra-porca e dando ¼ de volta na porca. Repita a operação até chegar ao ajuste ideal, sempre girando não mais que ¼ de volta a chave. A paciência será necessária, mas amiga;

5. uma boa forma para simplificar o ajuste é fazer uma marca de alinhamento, tanto na porca como na contra-porca, e guiar o ajuste fino por esta marca;

6. só quando chegar ao ajuste correto é que se deve dar o aperto final, girando as duas chaves uma de encontro a outra;

7. em sistemas que usam eixo com rebaixo especial para arruela dentada é bom que o último ajuste seja o de girar a porca no sentido anti-horário, para aumentar a pressão sobre a contra-porca;

8. É recomendável que depois deste último ajuste seja feito um último teste para ver se o ajuste ficou realmente bom. Gire o sistema com a mão e dê uma chacoalhada para sentir como ficou.
 

caixa de direção

imagem autorizada: www.sram.com

 
Quando ajustar?

Com a bicicleta entre as pernas e os pés no chão acione o freio dianteiro e chacoalhe a bicicleta para frente e para trás. Se ouvir um pequeno clic clic, ou notar que a caixa de direção se movimenta ao mesmo tempo, é hora de ajuste.

Tipos de caixa de direção

Há dois tipos de caixa de direção que permitem ajuste:

1. com rosca, que é facilmente identificada por ter uma área sextavada e uma contra-porca;

2. sem rosca, que equipa as bicicletas mais modernas e é a tendência do futuro, onde os parafusos de ajuste se encontram no avanço de guidão.

A diferença técnica entre os sistemas é que o novo, sem rosca, é mais simples de ajustar, e não necessita de ferramentas especiais. É também, em muitos casos, mais leve e menos sujeito a perda de ajuste do que a tradicional caixa de direção com rosca.

Sempre ajuste a caixa de direção com calma

Regulagem:

Caixa de direção com rosca

Ferramentas necessárias: chave de caixa de direção na medida correta (é bem fina para encaixar na bacia de rolamento) e chave para a contra-porca. Evite usar grifo ou alicate. Há alguns modelos de caixa de direção em que o cônico de rolamentos não tem área sextavada e o ajuste é feito com a mão ou com um alicate especial, mas estes são cada dia mais raros.

1. encaixe a chave de caixa de direção na bacia de rolamento e aperte até sentir que o movimento da chave começou a endurecer;

2. sem tirar esta primeira chave do lugar, coloque a segunda na contra-porca e aperte até que ela firme na bacia de rolamento. Dê um leve aperto; NÃO dê ainda o aperto definitivo;

3. retire as duas chaves da caixa de direção;

4. com a bicicleta entre as pernas e os pés no chão acione o freio dianteiro e chacoalhe a bicicleta para frente e para trás. Se ouvir um pequeno clic clic, ou notar que a caixa de direção também se movimenta, é necessário ajustar um pouco mais o conjunto. Repita as primeiras 4 operações;

5. levante a roda do chão e gire o guidão. Caso a caixa esteja muito presa, afrouxe a contra-porca e em seguida solte (sentido anti-horário) ¼ de volta a da caixa de direção. Dê um leve encosto da contra-porca na bacia de rolamentos para fazer novo teste de ajuste;

6. só quando chegar ao ajuste correto faça o aperto final da bacia de rolamento com a contra-porca, girando uma chave no sentido contrário da outra;

7. faça o último teste para certificar-se que está tudo bem: freie e chacoalhe; tire a roda do chão e gire o guidão....

8. Parabéns!

Caixa de direção sem rosca:

Necessário: chave alen 6mm e 4mm.

Para entender como funciona: o sistema funciona com dois níveis de parafusos: o que está na tampa sobre o avanço de guidão e tem a função de tirar a folga da caixa de direção; e os parafusos que ficam no mesmo avanço e servem como fixação do ajuste.

É simples fazer o ajuste:

1. solte um pouco os parafusos do avanço de guidão, o suficiente para o avanço girar para os lados sem esforço, mas também não completamente solto;

2. aperte ¼ de volta o parafuso de folga que está no meio da tampa sobre o avanço. Faça o ajuste dando ¼ de volta por vez;

3. alinhe o guidão com relação ao eixo da roda;

4. aperte com cuidado, sem muita força, os parafusos do avanço;

5. faça um teste: com a bicicleta entre as pernas e os pés no chão acione o freio dianteiro e chacoalhe a bicicleta para frente e para trás. Se ouvir um pequeno clic clic, ver ou sentir que a caixa de direção se mexe, é necessário apertar mais ¼ de volta o conjunto. Repita as 4 primeiras operações já realizadas até conseguir o ajuste correto;

6. quando alcançar o ajuste correto, dê o aperto final nos parafusos do avanço, mas cuidado para não espanar a rosca;

7. como teste da pressão correta de aperto dos parafusos de fixação do avanço, prenda a roda entre as pernas e tente girar o guidão dando um tranco na manopla do guidão;

8. não é mais necessário qualquer trabalho no parafuso de folga da caixa de direção sobre o avanço.

Atenção para caixa de direção sem rosca: Nunca dê aperto no parafuso de ajuste, sem antes ter soltado os parafusos de fixação que estão no avanço de guidão.
 

movimento central
 
Antes do ajuste:

Basicamente, existem três tipos de eixo de movimento central: os cartuchos selados, os de rolamento externo e os tradicionais mais comuns com todas as peças separadas.

1. Cartucho selado: cartucho com eixo e rolamentos fechados (selados ou semi-selados) num cilindro, o que não requer ajuste de folga; mais duas peças de rosca para a fixação do cartucho na caixa de movimento central. Necessita de ferramenta especial para a instalação na bicicleta, conforme a marca ou modelo do cartucho.

modelo cartucho com ponta quadrada da marca Shimano. imagem autorizada: www.shimano.com.br
 

2. Rolamento externo: dois rolamentos instalados do lado de fora da caixa de movimento central da bicicleta. O eixo, a pedivela e a (s) coroa (s) são montados na fábrica e formam uma única peça.
As coroas podem ser substituídas. A pedivela do lado esquerdo "abraça" o eixo da pedivela direita.
Esse sistema requer ferramenta específica e o uso de torquímetro.
Sistema moderno e tendência do futuro.
A marca Shimano, por exemplo, nomeou o sistema "hollowtech" pois o eixo do movimento central é oco (hollow, em ingles).

modelo rolamento externo "Hollowtech" da marca Shimano. imagem autorizada: www.shimano.com.br
 

 

3. Tradicionais mais comuns com peças separadas:
Composto por um eixo, duas esferas de rolamentos ou rolamentos, 2 bacias, 1 contra-porca.
 

 
Troca ou montagem do movimento central
 
O lado direito do quadro da bicicleta que recebe o mecanismo do movimento central (lado da(s) coroa(s) da pedivela) tem a rosca invertida, ou seja, a peça entra no sentido anti-horário e sai no sentido horário.
No lado esquerdo do quadro a peça correspondente entra no sentido horário e sai no sentido anti-horário (rosca normal).
 
Outras informações importantes:

  • a medida do eixo do movimento central varia conforme o tipo de pedivela e/ou a medida da caixa de movimento central;

  • a ponta mais curta do eixo geralmente é a do lado onde vão as coroas; geralmente há uma marca indicativa para a instalação das coroas no lado correto

  • atualmente está padronizado um tipo de rosca, mas é preciso ter um pouco de cuidado com bicicletas antigas ou estranhas, onde pode-se encontrar outros desenhos de rosca no movimento central;

  • há ainda algumas bicicletas mais baratas nas quais o eixo é embuchado, portanto, não tem rosca e não pode ser ajustado.
     
  • mecânica - prática 4 »
    Escola de Bicicleta - Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo desta página sem prévia autorização. Política do Site »